22/05/2018

“Hoje visitei uma quinta de lacticínios”

Mentirosos! Vocês, citadinos, não sabem do que falam. Isso não acontece nas quintas produtoras de leite. Porque não vão visitar uma quinta de lacticínios e vêem o que realmente acontece?!

Hoje visitei uma quinta de lacticínios.

Testemunhei um fazendeiro a separar um bebé recém-nascido da sua mãe angustiada e a trancá-lo numa jaula, onde ele ficará cerca de 3 a 6 meses da sua vida antes de ser morto, desmembrado e devorado por humanos.

Quem é que deseja apoiar uma indústria que separa recém-nascidos das suas mães como prática padrão? E tudo isto para um produto que não é saudável, ambientalmente destrutivo e que é perfeitamente substituível por uma versão vegana que pode ser encontrada no mesmo supermercado!

Olhem para ele, a chuchar no meu polegar, ansiando pela sua mãe. Por vezes eles fazem a mesma coisa com os funcionários dos matadouros, antes de serem mortos.

Eles são tão crédulos. Tão inocentes. E traímo-los da pior forma possível.

Para eles, os humanos são o diabo.


Os veganos são acusados de forçar as suas crenças nos outros.

No entanto, o que é feito com os animais é o epítome de forçar as nossas crenças neles. Sempre que alguém compra um produto de origem animal, é isso que acontece.

Nós divulgamos o veganismo porque é a coisa certa a fazer. Se fosses esta mãe, também ficarias desesperada para que as pessoas te defendessem e ao teu bebé.

Não se aborreçam connosco por mostrarmos a verdade. Aborreçam-se com aqueles que escondem a verdade e que mentem para vocês.

Nós estamos a tentar criar um mundo onde todos sejam tratados com respeito. Por favor, não lutem contra nós. Por favor, não comprem e consumam estes produtos de abuso e de morte.


Texto e imagem: James Aspey, o activista que fez um voto de silêncio durante 365 dias pelos animais.
O bezerro da fotografia é aquele que Aspey viu a ser separado da mãe. Os machos são considerados descartáveis pela indústria do leite e acabam por ser mortos para a produção de carne de vitela. As fêmeas terão o mesmo destino que as mães.

14/05/2018

Beleza sem sofrimento: Lista vegana da Avril


A Avril é uma marca francesa não testada em animais e que prioriza ingredientes de origem biológica, sendo certificada pela Ecocert, Cruelty Free International e PETA. Os seus preços são extremamente acessíveis, ainda para mais tratando-se de produtos ecológicos e conscientes, o que a torna numa marca a ter em conta.

Para além da maquilhagem também tem produtos de higiene, pelo que esta lista é ligeiramente diferente das que foram feitas até agora. A Avril pode ser encontrada em algumas lojas de produtos biológicos (p. ex., Somos Bio em Almada e Terraço da Cotovia no Porto) e online (Tictail, rita c, Ecco Verde, Vita33), incluindo no site oficial.

02/05/2018

Maternidade vegana com a Filipa Range 💚 Cozinha Verde


A maravilhosa Filipa Range é a criadora d'A Cozinha Verde e, assim como outras mães veganas, irradia saúde e mostra como é perfeitamente compatível ter uma alimentação sem quaisquer produtos de origem animal durante a gravidez e amamentação. Os bebés e as crianças também estão incluídos, com estudos médicos que indicam que a nutrição à base de plantas consegue ser mais benéfica para eles quando bem planeada. A chave está em distribuir bem os nutrientes a partir de refeições variadas, aspecto que a Filipa respeita e que partilha aqui connosco, bem como outras experiências e a sua visão enquanto vegana e mãe de um alegre e saudável rebento.


26/04/2018

Achados veganos: Desodorizante natural Saponina

Mais uma marca portuguesa e amiga dos animais e do ambiente A Saponina começou com o fabrico artesanal de velas e sabonetes e, actualmente, tem uma lista mais generosa. Foi com muita alegria que notei como o catálogo estava a crescer gradualmente, tanto pela qualidade dos produtos como pela dedicação visível que a Liliana coloca em cada um deles.


Como o meu querido desodorizante da Dr. Organic já estava a terminar, contactei a Liliana e encomendei um de palmarosa e tea tree, dois óleos essenciais com propriedades anti-bacterianas. Todos os desodorizantes Saponina têm unicamente ingredientes biológicos e naturais na sua composição, dos quais destacam-se:

A argila branca, para purificar e limpar;
O bicarbonato de sódio, para regular o pH do desodorizante;
A manteiga de karité e o óleo de coco, para hidratar e proteger a pele como ela merece.

Como podem reparar pela fotografia, os desodorizantes da Saponina são diferentes dos comuns: são sólidos, como os de stick, mas com maior durabilidade e totalmente livres de desperdício: nada de plástico, nada de embalagens desnecessárias. A sustentabilidade do produto é, automaticamente, um ponto positivo.
Para usar, molha-se o desodorizante em água e passa-se directamente nas axilas ou, então, aplica-se depois do banho e com a pele ainda molhada. Uma camada fina é o suficiente, pelo que não é necessário passar umas quatrocentas vezes.


A minha experiência:

Simplesmente a-do-ro este desodorizante. Como referido acima, permite que a pele transpire mas neutraliza eficazmente o mau odor. Outro pormenor que apreciei é do desodorizante não deixar cheiro quando é passado na pele: pessoalmente, sinto-me mais confortável sem cheiro algum do que ter uma mistura de desodorizante com suor a borbulhar nas axilas.
De resto, não mancha a roupa, não deixa uma película grumosa e desagradável na pele como alguns sticks, como não é líquido não precisamos de esperar que seque antes de nos vestirmos, etc. Em suma, é um desodorizante bastante prático e que cumpre o que promete, pelo que eu seria doida varrida se não o recomendasse plenamente.

Preço: 3€



100% vegano ♡ 0% de crueldade ♡ Ecológico
Facebook | Loja online brevemente disponível

19/04/2018

O coração humano nunca ficará completo enquanto não respeitar
a vida e a dignidade dos animais.